logo_express.jpg

Edição 03 - 05 de novembro de 2009_

IPEF firma convênio com instituto argentino
Parceria irá proporcionar o aumento das progênies do PCPN

O IPEF formalizou um convênio com o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA), da Argentina, no último mês de agosto. A parceria surgiu em função do interesse do INTA no Programa Cooperativo de Populações Núcleo de Melhoramento (PCPN). O acordo possibilitará a troca de material genético de espécies do gênero Eucalyptus entre os institutos, em especial das espécies E. grandis, E. globulus e E. dunnii. Além disso, proporcionará o intercambio de informações entre os membros e facilitará o contato entre o instituto argentino e os representantes das empresas associadas ao IPEF.

A discussão para o convênio foi iniciada em fevereiro, quando representantes do IPEF estiveram na Argentina para visitar dois centros do INTA, onde existem áreas destinadas à produção de sementes e experimentos na área de melhoramento florestal. O interesse surgiu sobretudo em razão das promissoras linhas de trabalho dos dois institutos, que possuem grandes plantações de eucaliptos e ampla base genética e, no caso do INTA, espécies resistentes ao frio.

Inta1.jpg

As linhas de trabalho que serão realizadas entre o INTA e o IPEF ainda não foram totalmente definidas, mas as trocas de materiais já estão sendo viabilizadas. A princípio, os institutos estão finalizando as condições para a troca das sementes da espécie E. grandis.

Criado em 1956, o INTA está ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária, Pesca e Alimentação e desenvolve pesquisas de extensão em agricultura sustentável, a fim de aumentar a competitividade dos setores agrícola e florestal em todo o território argentino.

Visitas durante V Workshop de Melhoramento

A associação também resultou na presença de Martín Alberto Marcó, representante do INTA, no V Workshop de Melhoramento do IPEF, que aconteceu em setembro. Marcó e outros representantes de empresas associadas ao IPEF realizaram visitas técnicas à Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (FEENA), em Rio Claro, à Estação Experimental de Itatinga (Esalq/USP) e à empresa Duratex.

Durante a visita à FEENA, foi possível observar alguns talhões do horto, a trilha da coleção de aproximadamente 60 espécies de eucalipto e o museu Edmundo Navarro de Andrade. Além de Marcó, estiveram presentes na visita Jorge Pujato, Regiane Abjaud Estopa, da Jari, Mário César Gomes Ladeira, da Desarrollos Forestalis (Venezuela) e Eduardo Pinheiro Henriques e Brígida Maria dos Reis Teixeira, da ArcelorMittal BioEnergia.

Na sequência, Raul Chaves e Henrique Zanotti Gomes, entre outros representantes da Duratex, receberam os visitantes e apresentaram o Programa de Melhoramento Genético, além do viveiro e do pomar indoor de cruzamento controlado. O grupo conheceu ainda a Estação Experimental de Itatinga, recebidos por um dos coordenadores do Workshop de Melhoramento, o engenheiro Rildo M. Moreira, da Esalq/USP.

hr.gif

IPEF amplia enriquecimento da base
genética de Eucalyptus urophylla

Parceria do IPEF com a Gerdau e a Estação de Anhembi proporciona ampliação

Além do convênio firmado com o instituto argentino, o IPEF também viabilizou outras parcerias de grande importância, que permitiram a ampliação da base genética de Eucalyptus urophylla do Programa Cooperativo de Populações Núcleo de Melhoramento (PCPN).

Com o intuito de ampliar o número de materiais e com isso enriquecer as linhas de trabalho, o PCPN contou com a colaboração do Setor de Sementes e Mudas do IPEF para realizar a coleta de algumas progênies dessa espécie, junto à empresa Gerdau e à Estação Experimental de Anhembi.

Foram coletados 30 materiais na Gerdau, sendo 15 deles provenientes da área de produção de sementes e os outros 15, de um pomar de sementes. Na Estação de Anhembi, foram coletadas 30 progênies de duas populações base, sendo uma originária do Timor e a outra de Flores, duas ilhas da Indonésia.

Além disso, estão sendo iniciadas trocas de materiais entre a empresa Forestaciones Operativas de Mexico e o IPEF. O instituto deve receber 30 materiais de E. urophylla e 25 deles já estão em processo de beneficiamento. As progênies que o IPEF enviará à empresa mexicana também estão em fase de separação e pesagem.

A ampliação da base genética de E. urophylla já havia sido comunicada na reunião do PCPN, realizada em setembro, no Departamento de Ciências Florestais, da Esalq/USP.

hr.gif

Livros de Edmundo Navarro de Andrade são resgatados em formato digital
Parceria resgata história da eucaliptocultura no Brasil

Navarro.jpgOs principais livros escritos por Edmundo Navarro de Andrade foram digitalizados e estão disponíveis no site do IPEF. Foram disponibilizadas 11 obras, escritas entre os anos de 1909 e 1961. Entre elas, a obra “O eucalipto”,  uma das mais conhecidas e que teve sua edição comemorativa lançada na Segunda Conferência Mundial do Eucalipto, promovida em São Paulo, em agosto de 1961e patrocinada pela Food and Agriculture Organization (FAO), das Nações Unidas. O projeto é uma parceira entre a Grau Celsius, a Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP) e o IPEF.

 

Sobre o autor

Considerado o "pai da eucaliptocultura brasileira", o cientista e engenheiro agrônomo Edmundo Navarro de Andrade (1881-1941) deu início aos reflorestamentos experimentais para obter matéria-prima destinada à produção de lenha e dormente no estado de São Paulo.

Os livros, listados abaixo, podem ser baixados pelo endereço: http://www.ipef.br/publicacoes/navarro/.

» A cultura dos Eucalyptus. (1909)
E.N. Andrade.
Typographia Brazil de Rothschild & Comp. 154 pp.

» A cultura dos eucalyptos nos Estados Unidos. (1910)
E.N. Andrade. Typographia Brazil de Rothschild & Comp. 107 pp.

» Manual do plantador de eucaliptos. (1911)
E.N. Andrade. Typographia Brazil de Rothschild & Comp. 339 pp.

» Utilidade das florestas. (1912)
E.N. Andrade. Secretaria da Agricultura, Commércio e Obras Públicas do Estado de São Paulo. Typographia Alongi. 103 pp.

» Les bois indigènes de São Paulo. Contribution a l'étude de la flore forestière de l'etat de S.Paulo. (1916)
E.N. Andrade; O. Vecchi. Cia. Paulista de Estradas de Ferro. Typographia Alongi & Miglino. 376 pp.

» Os eucalyptos - sua cultura e exploração. (1918)
E.N. Andrade; O. Vecchi. Typographia Brazil de Rothschild & Comp. 238 pp.

» O problema florestal no Brasil. (1922/1923)
E.N. Andrade. O Estado de São Paulo. 104 pp.

» O eucalypto e suas aplicacções (1928)
E.N. Andrade. Typographia Brazil de Rothschild & Comp. 161 pp.

» Instrucções para a cultura do eucalypto. (1936)
E.N. Andrade. Cia. Paulista de Estradas de Ferro. 58 pp.

» O eucalipto. (1939)
E.N. Andrade. 1ª Edição (histórica). Chácaras e Quintais. 118 pp.

» O eucalipto. (1961)
E.N. Andrade. 2ª Edição. Cia. Paulista de Estradas de Ferro.
(revisão por Armando Navarro Sampaio e equipe técnica da Cia. Paulista de Estradas de Ferro).

Publicado exclusivamente via eletrônica, o IPEF Express não possui periodicidade definida e visa agilizar a divulgação de notas e informações da Diretoria, Coordenadorias do IPEF, seus Programas Cooperativos e atividades correlatas.

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
http://www.ipef.br - ipef@ipef.br
Copyright 2009 IPEF. Reprodução permitida desde que citada a fonte.