logo_express.jpg

Edição 04 – 17 de novembro de 2009_

Pesquisas cooperativas do PTSM
contam com novas iniciativas

Empresas associadas recebem experimentos em fase de otimização

Plantios pilotos com tubetes biodegradáveis, medições da volatilização da amônia em tratamento fertilizado com uréia e apoio a um projeto de doutorado que analisa a fertilização de brotações clonais de eucalipto. Essas são as últimas ações do Programa Temático de Silvicultura e Manejo (PTSM), programa cooperativo do IPEF que gera base cientifica e tecnológica para a tomada de decisões operacionais na área de silvicultura das empresas.

Tubetes biodegradáveis

viveiro.jpgDepois de realizar testes iniciais nas empresas Eucatex, VCP/Fibria, Suzano e International Paper, o PTSM está ampliando o projeto de tubetes biodegradáveis de polihidroxibutirato (PHB). Suzano e Duratex receberão grandes povoamentos pilotos de eucalipto com mudas produzidas nos tubetes. Apesar de apresentarem um custo maior, os tubetes biodegradáveis são originários da cana de açúcar, que é um recurso renovável, sendo uma vantagem em relação aos de polipropileno, que vêm do petróleo. “Os ganhos observados na fase inicial poderão ser avaliados a fundo na fase de plantio em escala comercial e teremos uma noção de rendimento e custo”, explicou José Carlos Arthur Junior, coordenador técnico do PTSM.

O projeto foi apresentado na última reunião do PTSM em setembro e outras empresas demonstraram interesse e devem receber os plantios no início do ano, tais como Caxuana, Jari, Cesp e Fibria.

Rede Aduba

Como parte do projeto Rede Experimental sobre Adubação (Rede ADUBA), o PTSM realizará medições da volatilização da amônia em tratamento fertilizado com uréia, a fim de mensurar a real perda de nitrogênio desse fertilizante em condições florestais. Essa medição será realizada na primeira e segunda adubação de cobertura do teste da Conpacel, em Anhembi, SP, e na segunda adubação de cobertura na Ramires, em Ribas do Rio Pardo, MS. A Duratex também instalou o teste, e a expectativa é que International Paper e Caxuana instalem seus testes nos próximos meses.

Fertilização em condução de brotos

O PTSM ainda vai apoiar a fase de experimentos da tese de Ângela Simone Freitag, doutoranda em Recursos Florestais da Esalq/USP, que irá analisar os nutrientes necessários, o tipo e a quantidade ideal de fertilizantes para a condução de brotos de eucalipto.

hr.gif

Curso em Porto Seguro apresenta
novas técnicas de manejo sustentável

Professores e pesquisadores de diversas universidades do mundo conduzirão o evento

Novos tratamentos silviculturais adequados para a maximização do manejo de florestas sustentáveis é o tema que está sendo discutido no curso “New Concepts and Tools for Managing Sustainable Forest Production”, que acontece entre os dias 16 e 27 deste mês, em Porto Seguro, BA. A proposta é capacitar estudantes de doutorado em relação às técnicas modernas de análise climática, fluxo de carbono e recursos hídricos em ecossistemas florestais

O curso foi organizado pelos professores José Stape, da North Carolina State University (EUA) e do IPEF, e Sune Linder, da Swedish University of Agricultural Sciences (Suécia), e será ministrado por 14 pesquisadores e professores ligados a universidades do Brasil, Suécia, Estados Unidos, Austrália e Chile. Serão realizados trabalhos de campo junto aos plantios comerciais e experimentos da Veracel Celulose, que apresentam alta produtividade e tecnologia aplicada. Também estão programadas visitas ao Parque Marinho de Abrolhos e a uma reserva da Mata Atlântica.

Entre os estudantes, participam sete brasileiros e universitários da Finlândia, Argentina, Austrália, Burkina Faso (África), Estados Unidos, Nepal, Japão, Venezuela, Bélgica, Dinamarca, Chile e Costa Rica.

hr.gif

Acordo com FEENA viabiliza
coleta de sementes e pólen de eucalipto

Material será comparado aos plantios comerciais

O IPEF está executando um projeto de coleta de algumas espécies do gênero Eucalyptus junto à Floresta Estadual “Edmundo Navarro de Andrade” (FEENA), a fim de comparar o desenvolvimento de materiais oriundos da Floresta Estadual com os plantios clonais e seminais usados hoje comercialmente, o que permitirá avaliar o potencial dos materiais implantados no horto.

O acordo é de grande importância ao Instituto e às suas associadas, já que os materiais encontrados na FEENA poderão ser introduzidos nos programas de melhoramento das empresas e até gerar novos feena.jpgclones, ampliando a sua diversidade genética.

As coletas serão iniciadas em breve e incluirão materiais provenientes de pólen e de sementes, que serão colhidas, beneficiadas e distribuídas pelo IPEF para as empresas. O instituto será responsável por produzir e distribuir as mudas para a implantação dos experimentos, que deverão ser instalados nas estações experimentais da ESALQ e da UNESP e também na FEENA.

Sobre a FEENA

Também conhecida como “berço do eucalipto” ou Horto Florestal de Rio Claro, a FEENA é administrada pelo Instituto Florestal da Secretária do Meio Ambiente e se tornou referência na área de pesquisas do gênero Eucalyptus desde que o agrônomo Edmundo Navarro de Andrade introduziu grandes quantidades de espécies do gênero no início do século passado.

Publicado exclusivamente via eletrônica, o IPEF Express não possui periodicidade definida e visa agilizar a divulgação de notas e informações da Diretoria, Coordenadorias do IPEF, seus Programas Cooperativos e atividades correlatas.

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
http://www.ipef.br - ipef@ipef.br
Copyright 2009 IPEF. Reprodução permitida desde que citada a fonte.