logo_express.jpg

Edição 11 – 13 de maio de 2010_

Novo viveiro é estruturado para a
produção de mudas clonais de eucalipto

Oferta atende a uma tendência atual e deve ser iniciada no terceiro trimestre

O IPEF está finalizando a implantação de seu novo viveiro florestal, localizado na Unidade Monte Alegre, destinado principalmente à produção das chamadas “baby-clone”, mudas clonais de eucalipto com cerca de 15 cm de altura e idade média de 40 dias.

Com uma área de 25 mil metros quadrados, o viveiro terá estrutura para produzir 600 mil mudas ao mês, o que equivale a mais de sete milhões de mudas ao ano. Essa capacidade representa potencial desenvolvimento para os projetos e pesquisas do IPEF.

A iniciativa de produzir as “baby-clone” reflete a preocupação do Instituto em se adaptar constantemente ao mercado, acompanhando sua evolução e procurando suprir suas necessidades, já que passa a atender também a uma geração de produtores que aposta nas florestas clonais em complementação às florestas seminais.

Toda a estrutura tecnológica necessária para a produção das mudas clonais está sendo viabilizada na Unidade IPEF Monte Alegre. A produção engloba clones de Eucalyptus urophylla, E. urophylla x grandis (conhecido como “urograndis”), e E. grandis x E. camaldulensis (conhecido como “grancam”). “Atenderemos a viveiristas que não dispõem da estrutura física necessária para produzir o clone, e que terão assim o benefício de custos menores, já que irão apenas finalizar a condução”, explica Israel Gomes Vieira, coordenador do Setor de Sementes e Mudas do IPEF.

Untitled-1.jpg
Viveiro com as mudas dos clones a serem comercializados

A comercialização das mudas deve ser iniciada em agosto, sendo que os produtores interessados já podem firmar contratos que estabelecem a disponibilização para este período. Paralelo a isso, o Instituto segue ofertando sementes de Eucalyptus, Pinus e espécies nativas. Para mais informações, contate o Setor de Sementes e Mudas do IPEF: (19) 2105-8615, ou pelo e-mail: sementes@ipef.br.

hr.gif

Projeto do Governo do Pará relacionado a sementes nativas tem apoio do IPEF

Instituto colabora com protocolo para implantar área de produção no estado

O Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), juntamente com o Governo do Pará, vêm promovendo a discussão de estratégias que definirão as bases técnicas para a coleta de sementes em áreas de conservação. No último dia 27 de abril, o IPEF participou de uma reunião em Belém, PA, que reuniu pesquisadores do meio acadêmico e profissionais especializados. A ideia é traçar um plano de cooperação técnica para que seja elaborado um programa estadual ligado à produção de sementes nativas.

Representado pelo coordenador do Setor de Sementes e Mudas, Israel Gomes, o IPEF irá oferecer sua experiência na produção de sementes para acompanhar o projeto. Participaram ainda o Prof. Paulo Yoshio Kageyama, da Esalq/USP; Selma Ohashi, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA); Milton Kanashiro, da Embrapa; além de técnicos do Ideflor.

Durante a reunião, ficou definido de que forma o projeto será estruturado, sendo que cada instituição participante ficou responsável por elaborar diretrizes de colaboração. “O IPEF ficou encarregado de desenvolver um protocolo de implantação da área de produção de sementes para espécies nativas”, explica Israel.

Conheça o Ideflor

Criado em 2007 para atender a Lei Federal Nº 11.284, o Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), responde pela gestão das florestas públicas do estado. Foca na produção sustentável para promover o desenvolvimento da cadeia florestal no Pará, a fim de aumentar a competitividade da região no que se refere à produção florestal.

Publicado exclusivamente via eletrônica, o IPEF Express não possui periodicidade definida e visa agilizar a divulgação de notas e informações da Diretoria, Coordenadorias do IPEF, seus Programas Cooperativos e atividades correlatas.

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
http://www.ipef.br - ipef@ipef.br
Copyright 2009 IPEF. Reprodução permitida desde que citada a fonte.