logo_express.jpg

Edição 19 – 11 de novembro de 2010_

Novo Programa Cooperativo do IPEF
estudará estresses ambientais

Tolerância de clones de eucalipto a estresses hídrico e térmico será
avaliada pelo TECHS, que está aberto às empresas florestais

Um dos desafios do setor de florestas plantadas é explorar a máxima produtividade das plantações clonais de eucalipto e um dos fatores limitantes são os estresses ambientais. Na silvicultura brasileira, os estresses hídrico e térmico são os mais frequentes, fato constatado nos experimentos do Programa Brasil Eucalyptus Produtividade Potencial (BEPP), que quantificou as taxas de crescimento do eucalipto em oito sítios do Brasil, observando a influência de fatores como balanço de carbono, nutrição e água na sua produtividade. O BEPP concluiu que o fator mais limitante à produtividade do eucalipto é o déficit hídrico. Para aprofundar essa constatação, o IPEF está lançando o Programa Tolerância de Eucalyptus Clonais aos Estresses Hídrico e Térmico (TECHS), que irá estudar os aspectos ecofisiológicos que interferem na tolerância do eucalipto a esses dois estresses ambientais nos principais clones de Eucalyptus do Brasil.

Esses principais materiais genéticos serão submetidos a situações naturais (variabilidade regional) e controláveis (controle local) de estresses. Prevê-se que já no próximo ano, os clones serão instalados em vários sítios experimentais de norte a sul do Brasil, o que propicia a observação do ponto de vista térmico, já que haverá clones em climas diferenciados, incluindo áreas de geada.

mapa.jpg
Mapa dos sítios experimentais do programa

No que se refere ao aspecto hídrico, parcelas dos materiais serão submetidas a três níveis de restrição pluviométrica, usando o método da exclusão de chuva. Dos vários sítios, cinco serão acompanhados a fundo, com medições detalhadas de balanço de carbono e caracterização da fotossíntese. O TECHS irá avaliar a resposta dos materiais a essas condições, observando os diversos graus de adaptação dos clones aos diferentes níveis de estresses. Portanto, os resultados do programa terão grande importância do ponto de vista do melhoramento florestal, além de propiciar maior conhecimento acerca da produtividade de materiais genéticos nos diferentes climas do país.

DSCF5399
Experimento com metodologia de exclusão de chuva

O lançamento do TECHS foi proposto pelas empresas do BEPP (Cenibra, Copener, Fibria, International Paper, Suzano, Veracel e V&M), em setembro, em reunião coordenada pelos professores José Luiz Stape, da North Carolina State University e IPEF, e Dan Binkley, da Colorado State University. Além destes pesquisadores, outros 12 professores, das áreas de manejo e melhoramento florestal, de diversas Universidades Brasileiras já sinalizaram em apoiar e participar das atividades do projeto. Oito empresas já pré-manifestaram interesse em aderir ao programa. Para maiores detalhes deve ser contatado o Prof. Stape, pelo e-mail: stape@ipef.br.

Publicado exclusivamente via eletrônica, o IPEF Express não possui periodicidade definida e visa agilizar a divulgação de notas e informações da Diretoria, Coordenadorias do IPEF, seus Programas Cooperativos e atividades correlatas.


Acompanhe as ações do IPEF no Twitter

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
http://www.ipef.br - ipef@ipef.br
Copyright 2009 IPEF. Reprodução permitida desde que citada a fonte.