logo_express.jpg

Edição 57 – 07 de março de 2013_

FSC realiza consultas públicas sobre
Padrão de Avaliação e Indicadores Genéricos

Toda empresa florestal nacional que pretende certificar seu processo produtivo com o selo do FSC deve seguir os princípios e critérios de certificação exigidos. Para isso, são feitas auditorias nas diversas áreas, realizadas por órgãos certificadores acreditados pelo FSC. Estas auditorias seguem padrões, de forma a autenticar a veracidade das informações coletadas nas empresas, e atestar o selo com maior proficiência possível.

Até hoje, as avaliações dos plantios eram realizadas com base no padrão aprovado de cada uma das Certificadoras habilitadas. Neste sentido, o FSC Brasil, em parceria com o FSC Internacional, vem desenvolvendo um projeto para a definição de um padrão de avaliação único, de acordo também com os novos Princípios & Critérios (P&C) do FSC (2012), para avaliação de plantações florestais no Brasil.

O Programa Cooperativo em Certificação Florestal (PCCF) participa deste processo como membro do Comitê de Especialistas Técnicos, juntamente com especialistas das quatro certificadoras de manejo florestal do Brasil (Bureau Veritas, Control Union, Imaflora e SCS) e do Comitê de Desenvolvimento de Padrões do FSC. Do trabalho deste grupo foi elaborada a primeira versão do padrão de avaliação, que agora está em consulta pública.

A consulta pública está aberta desde o dia 1º de março e segue aberta ao público até 30 de abril no site Florestas Certificadas. Com base nos comentários recebidos, será elaborada a segunda versão do documento a ser novamente submetida ao Comitê de Desenvolvimento de Padrões do FSC.

Indicadores Genéricos Internacionais (IGIs)

Para colocar em prática a nova versão dos P&C, em vigor desde 2012, de forma consistente em todo mundo – e para reforçar sua credibilidade - o FSC está desenvolvendo um conjunto de Indicadores Genéricos Internacionais (IGIs). Os IGIs irão formar uma base unificada de Normas Nacionais FSC, substituindo as normas particulares que cada órgão certificador aplica em cada país, evitando assim disparidades entre os padrões checados nas auditorias.

Para tal, o FSC criou um Grupo de Trabalho que atua no desenvolvimento destes indicadores, que concluiu a primeira versão dos IGIs e agora estão disponíveis para consulta pública entre membros e partes interessadas. O período das consultas segue aberto por 60 dias, com encerramento em 30 de abril. Esta consulta está aberta a todo público interessado e é a oportunidade que os atores envolvidos com a certificação florestal FSC têm de participar e contribuir com suas sugestões e comentários sobre o desenvolvimento dos Indicadores Genéricos Internacionais que serão aplicados em auditorias de certificação FSC. Mais informações sobre a consulta ser acessadas pelo site FSC IGI.

O PCCF já vem trabalhando na interpretação dos indicadores, e trabalhos internos com suas empresas associadas serão desenvolvidos para a coleta de comentários e sugestões a esta primeira versão em consulta.

Luciana Rocha Antunes, coordenadora do PCCF, salienta a importância das consultas públicas uma vez que esta é a oportunidade que se tem de ouvir todas as partes interessadas no processo, o que traz mais equilíbrio e viabilidade à certificação de manejo florestal”.

Publicado exclusivamente via eletrônica, o IPEF Express não possui periodicidade definida e visa agilizar a divulgação de notas e informações da Diretoria, Coordenadorias do IPEF, seus Programas Cooperativos e atividades correlatas.


Acompanhe as ações do IPEF no Twitter

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
http://www.ipef.br - ipef@ipef.br
Copyright 2009 IPEF. Reprodução permitida desde que citada a fonte.