Descrição das Microbacias do PROMAB

Klabin do Paraná

As microbacias experimentais de monitoramento da Klabin-PR localizam-se no Município de Telêmaco Borba-PR. A empresa adota o sistema de monitoramento pareado, ou seja, uma microbacia controle, coberta com vegetação nativa (denominada Mortandade) e uma microbacia com manejo florestal de Pinus (denominada Colônia). Em 2017, implantou mais uma microbacia com o projeto “Bacia Escola”, em área da antiga Florestal Vale do Corisco, em Jaguariaíva-PR.

Microbacia experimental da Colônia (Pinus)

A implantação do Pinus iniciou-se em 1964, com Pinus elliottii var. elliottii e em 1974 com Pinus taeda. Em 1997, a área com Pinus elliottii var. elliottii foi cortada e realizado o plantio com Pinus taeda, espaçamento 2,5x3m, onde já foram realizados 3 desramas. Na área de Pinus taeda foi realizado o corte raso em 2001 e plantado com a mesma espécie, em espaçamento 3x2m.

A estação linimétrica da microbacia com manejo de floresta plantada é composta por um vertedor triangular de crista curta, com um sensor de nível de água e um pluviômetro digitais, ligados a um datalogger.

Características
MunicípioTelêmaco Borba-PR
Área de Drenagem (ha)135,75
Área com plantios (ha)111,62 (82%)
Área destinada a conservação (ha)19,96 (15%)
Precipitação média anual (mm)1714
Ordem da Microbacia (Sthraler,1957)2º ordem
BiomaMata Atlântica
Clima (Alvares, 2013; Köppen, 1936)Cfa/Cfb
Ano hídricoJan a Dez
Início do MonitoramentoJul/2005


Mapa com os limites da microbacia experimental e uso do solo.


Vertedor da microbacia experimental da Colônia.

Microbacia experimental da Mortandade (Nativa)

A microbacia com mata nativa possui estação linimétrica equipada com um vertedor composto (triangular truncado + retangular de parede delgada), com um sensor de nível de água e um pluviômetro digitais, ligados a um datalogger.

Características
MunicípioTelêmaco Borba-PR
Área de Drenagem (ha)34,12
Área com plantios (ha)0 (0%)
Área destinada a conservação (ha)34,12 (100%)
Precipitação média anual (mm)1714
Ordem da Microbacia (Sthraler,1957)2º ordem
BiomaMata Atlântica
Clima (Alvares, 2013; Köppen, 1936)Cfa/Cfb
Ano hídricoJan a Dez
Início do MonitoramentoJul/2005


Mapa com os limites da microbacia experimental e uso do solo.


Vertedor da microbacia experimental da Mortandade.

Microbacia Três Bocas (Bacia Escola)

A localização e as características da microbacia Três Bocas são ideais para a realização do monitoramento hidrológico do PROMAB, ao mesmo tempo que reúne condições excepcionais para a implantação do projeto “Bacia Escola”, levando em conta a proximidade com a cidade e a presença de uma grande gama de instituições de ensino. O projeto “Bacia Escola” visa utilizar a área da microbacia experimental como um grande laboratório a céu aberto, no qual, diversas instituições de ensino do município poderão desenvolver projetos de pesquisas e realizar aulas práticas. Além disso, a microbacia Três Bocas constitui em um dos três pontos de captação de água para o abastecimento público do município de Jaguariaíva.

A microbacia possui estação linimétrica equipada com um vertedor do tipo calha Flume H 3.0, com um sensor de nível de água e um pluviômetro digitais, ligados a um datalogger.

Características
MunicípioJaguariaíva -PR
Área de Drenagem (ha) 465,5
Área com plantios (ha)331,6 (71%)
Área destinada a conservação (ha)118,9 (25%)
Precipitação média anual (mm) 1450
Ordem da Microbacia (Sthraler,1957)2º ordem
BiomaMata Atlântica
Clima (Alvares, 2013; Köppen, 1936)Cfb
Ano hídricoJan a Dez
Início do Monitoramento fev/2017


Mapa com os limites da microbacia experimental e uso do solo.


Vertedor da microbacia Três Bocas (Bacia Escola)




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.