Descrição das Microbacias do PROMAB

Westrock

As microbacias experimentais da Westrock, localizadas na divisa dos estados de Santa Catarina e Paraná, seguem o modelo de monitoramento pareado, ou seja, uma microbacia com manejo florestal de Pinus e outra com cobertura predominante de vegetação nativa.

As estações linimétricas construídas nas saídas das microbacias são formadas, basicamente, por um vertedor de modelo triangular para vazões mínimas e outro retangular para vazões máximas, um sensor de nível de água (tipo transdutor de pressão), um pluviômetro digital e um datalogger para armazenamento dos dados.

Microbacia experimental Matão (Pinus)

Características
MunicípioMafra-SC
Área de Drenagem (ha)111,76
Área com plantios (ha)79,69 (71%)
Área destinada a conservação (ha)29,51 (26%)
Precipitação média anual (mm)1615
Ordem da Microbacia (Sthraler,1957)2º ordem
BiomaMata Atlântica
Clima (Alvares, 2013; Köppen, 1936)Cfb
Ano hídricoJan a Dez
Início do MonitoramentoMar/2008


Mapa com os limites experimental da microbacia e uso do solo.


Vertedor da microbacia experimental Matão.

Microbacia experimental Mello (Nativa)

Características
MunicípioAntonio Olinto-PR
Área de Drenagem (ha)60,65
Área com plantios (ha)10,73 (18%)
Área destinada a conservação (ha)49,93 (82%)
Precipitação média anual (mm)1615
Ordem da Microbacia (Sthraler,1957)2º ordem
BiomaMata Atlântica
Clima (Alvares, 2013; Köppen, 1936)Cfb
Ano hídricoJan a Dez
Início do MonitoramentoAgo/2008


Mapa com os limites da microbacia experimental e uso do solo.


Vertedor da microbacia experimental Mello.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.