I Fórum Nacional sobre Incêndios Florestais

Realizado de 26 a 28 de abril de 1995, em Piracicaba – SP

Apresentação

O I Fórum Nacional sobre Incêndios Florestais e III Reunião Conjunta IPEF/FUPEF/SIF sobre Incêndios Florestais, realizado entre os dias 26 e 28 de abril de 1995, apresentou como objetivo básico, a divulgação, em nível nacional, das novas tecnologias, sistemas e produtos utilizados na prevenção e combate aos incêndios florestais.

A participação de uma massa critica de aproximadamente 100 profissionais, representando os mais diferentes setores ligados ao tema, além da presença de técnicos dos Estados Unidos, Espanha, Portugal e Uruguai, permitiu ao final do evento, a elaboração de importantes mensagens técnicas e conclusões.

1) Mensagens Técnicas:

· O uso do fogo em florestas constitui-se de ferramenta recomendável, desde que definidos os critérios de sua utilização. Os exemplos são milenares;
· Os sistemas de prevenção e combate aos incêndios, nas empresas florestais, mostraram-se em média eficientes, porém merecedores de reflexão por parte de suas unidades;
· Os sucessos das estratégias mútuas e/ou cooperativas de combate aos incêndios florestais apresentadas durante o evento, sugerem às empresas florestais, que repensem esse tipo de alternativa;
· É unânime a necessidade de modernização das brigadas, face às novas situações administrativas impostas pelas empresas, no tocante à redução de mão-de-obra. Que maiores esforços sejam para a prevenção de incêndios, utilizando-se novos métodos e equipamentos, com brigadas qualificadas e bem treinadas;
· Necessidade de maior intercâmbio na padronização da prevenção, fiscalização, combate, estatísticas, equipamentos e treinamentos, entre os órgão municipais, estaduais, federais, empresas públicas e privadas, outras organizações governamentais e não governamentais.

2) Conclusões:

Queima Controlada:
· Aplicar a portaria no 231 do IBAMA, que regulamenta a queima controlada;
· Apoiar a proposta de rever a legislação paulista com relação a queima controlada, que deve ser baseada em critérios técnicos, com a participação de empresas florestais e instituições de pesquisa.

Ações Cooperativas:
· Divulgar, esclarecer e informar à comunidade florestal como deveria funcionar o PREVFOGO - Programa Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais, coordenado pelo IBAMA;
· Levantar anualmente em nivel nacional, as estatisticas referentes aos incêndios florestais;
· Estimular ações mútuas entre as empresas florestais.

Treinamento:
· Viabilizar, em nível macro, um centro nacional de treinamento de brigadas de incêndios;
· Integrar, em nível micro, as várias iniciativas de capacitação de brigadas de incêndios (grupamento de bombeiros, empresas florestais, universidades, IBAMA etc.), existentes em nível nacional.

Organizacionalmente, 92% dos participantes, situaram o evento como muito bom e bom, levando-se em consideração a média dos ítens: divulgação, temas abordados, qualidade das palestras, local, recepção, atendimento e avaliação global.

Das 19 (dezenove) apresentações programadas e realizadas, estão sendo publicadas aquelas cujos originais foram enviados ao IPEF para editoração. Os originais das palestras foram publicadas na íntegra, sendo o conteúdo dos mesmos de inteira responsabilidade dos respectivos autores.

Sumário

01. The silvicultural use of fire in the southeastern United States.
MC.NABB,K.

03. Utilização do fogo em cultura de cana-de-acucar.
SANTAELLA,M.; DIAS PAES,L.A.

06. Queimas controladas: prós e contras.
SOARES,R.V.

11. Avaliação do estado da arte da prevenção e combate ao fogo nas empresas florestais.
BRANCO,E.F.

16. Quantificação dos incêndios ocorridos nas Estações Experimentais do Instituto Florestal.
FREIRE,A.O.L.; FREITAS,J.A.

19. Estatistica de danos causados por queimadas sob o sistema de abastecimento de energia elétrica.
ASSIS,V.R.

21. Estatisticas de danos causados por incêndios florestais em sistemas de abastecimento de energia elétrica.
GONCALVES,E.C.

26. Campanha de conscientização sobre as queimadas do núcleo de educação ambiental da Universidade Federal de Vicosa. Não mate o verde - evite queimadas.
REIS,M.G.F.

29. Sistema nacional de prevenção e combate aos incêndios florestais.
RAMOS,P.C.M.

39. Prevenção e combate aos incêndios florestais em São Paulo – Operação Mata Fogo.
CRUSCO,R.L.

40. Situação sobre a prevenção aos incêndios florestais na Mannesmann Fi-el Florestal.
FREITAS,G.D.; OLIVEIRA,A.C.; MORAIS,E.J.; BARCELOS,J.A.V.

45. Estratégia de treinamento e capacitação de brigadas de incêndios.
DURATEX FLORESTAL

48. Estratégias de treinamento e capacitação de brigadas de incêndios.
SOARES,R.M.; GERMANO,J.O.G.

50. Sistema bosque para detecção de incêndios florestais.
CARVALHO,A.A.C.; ZURITA,M.R.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.