2nd Forest Engineering Conference (Relatório de Participação no Evento)

Prof. Fernando Seixas
Departamento de Ciências Florestais da ESALQ/USP
E-mail: fseixas@esalq.usp.br

Realizada no período de 12 a 15 de maio deste ano, na cidade de Växjö, Suécia, esta conferência contou com a participação do Prof. Fernando Seixas, docente do Departamento de Ciências Florestais da ESALQ. O objetivo da FEC foi o de apresentar e discutir o estado da arte em pesquisa, desenvolvimento e prática dentro de uma variedade de disciplinas relacionadas com operações florestais. O relatório do Prof. Seixas apresenta informações sobre novas máquinas (ex.: "harwarders"), equipamentos, acessórios e detalhes de algumas palestras de possível interesse do setor florestal brasileiro.

Introdução

A preocupação com a relação existente entre a eficiência operacional e o sucesso do negócio florestal tem crescido rapidamente. A redução nos custos das operações florestais é considerada mundialmente como um dos principais requisitos para a industrial florestal manter-se atuante.

Isto implica no ajuste contínuo dos sistemas e métodos operacionais para mudar as práticas de manejo florestal, assim como na necessidade de aplicação das últimas tecnologias desenvolvidas em toda a corrente de atividades desde a floresta até o mercado consumidor.

Esse interesse crescente na engenharia florestal foi demonstrado pelo sucesso alcançado na primeira conferência (1st FEC) realizada na Escócia, em 1999, o que levou a Skogforsk (www.skogforsk.se) a organizar, quatro anos após, a 2nd FEC na Suécia.

O objetivo da FEC é de apresentar e discutir o estado da arte em pesquisa, desenvolvimento e prática dentro de uma variedade de disciplinas relacionadas com operações florestais. Os tópicos abrangidos foram:

• Técnicas e Métodos: estabelecimento de talhão, colheita, transporte secundário, estradas, ergonomia, automação e impactos ambientais.

• Logística: manejo da corrente de suprimento, informação digital, planejamento de colheita, transporte e rede viária, aplicações de GIS e GPS e ferramentas de otimização.

• Utilização de Matéria-Prima: foco no cliente, técnicas de processamento de árvores para qualidade e combustível florestal.

• Desenvolvimento Organizacional: manejo da qualidade, desenvolvimento de negócios, contratos, certificação, treinamento e suprimento e segurança do trabalho.

Este relatório procurou abordar as palestras de maior interesse e potencial de aplicação no setor florestal brasileiro, além de cobrir as operações visitadas no dia de campo e acrescentar uma cópia do trabalho apresentado em forma de pôster e incluído nos anais do evento.

Leia o Relatório Completo, no formato PDF.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.